Iniciamos essa série para ensinar dicas que vão ajudar você, a economizar na obra de maneira correta.

Economizar na obra não é uma tarefa fácil

É necessário um conhecimento avançado sobre o todo o contexto para se pensar na redução dos custos de uma obra.

Na maioria das vezes, pessoas leigas querendo economizar na obra, no final, acabam gastando mais.

O ditado “O barato que sai caro” e “Quem pega atalho, rodeia” são bem conhecidas no canteiro de obras.

Isso acontece porque o contexto de uma construção é multidisciplinar.

Vários parâmetros devem ser observados, para se propor uma estratégia de economia consistente sobre custo total do projeto, sem afetar as especificações técnicas do projetista (se houver) e qualidade final dos serviços executados.

Em nosso outro texto, falamos sobre os projetos de casas grátis, encontrados na internet, eles são realmente confiáveis? Descubra aqui.

Abaixo vamos listar duas coisas que você NÃO deve fazer para economizar na sua obra.

Comprar materiais de construção de segunda linha

Os materiais de construção utilizados na obra, estão diretamente ligados ao resultado final da construção.

Uma tinta de baixa qualidade, não consegue render uma parede com acabamento final decente, por melhor que seja o pintor.

A verdade é que comprar materiais de construção de segunda linha é um verdadeiro “tiro pela culatra” para seu empreendimento.

Estes tendem a ser menos duráveis, ter baixa trabalhabilidade, render menos quantidade, entre outras desvantagens.

O ideal para comprar materiais de construção é, com todas especificações em mãos, você inicia um processo de cotação de preços.

Neste processo, você irá orçar o material de construção em diversas lojas, analisando fatores como:

  • Preço;
  • Condição de pagamento;
  • Disponibilidade do material de construção na loja;
  • Prazo de entrega;

Assim, será possível analisar todas as variáveis que vão te indicar o melhor fornecedor para sua obra.

Temos outro post, explicando 6 coisas que você deve saber antes de reformar a casa, leia aqui!

Contratar mão de obra que sair “mais barata”

Este é um dos erros mais comuns relatados por pessoas que vão construir ou reformar a casa.

Elas procuram o construtor apenas pelo preço, sem verificar o histórico e qualificação técnica daquele empreiteiro

Ao optar por economizar na obra, contratando o empreiteiro mais barato, é necessário verificar:

  • Todos os serviços, assim como a limpeza final, estão contemplados no preço?
  • Esse empreiteiro é realmente de qualidade e confiança?
  • A diferença entre o “melhor” e o “mais barato” realmente vale neste caso?
  • Será que o construtor realmente irá conseguir desempenhar tudo que está sendo acordado?

Quando pensamos no volume de dinheiro que é gasto na construção/reforma, a mão de obra está em torno de 40% do valor total.

Em contra-partida o desempenho da mão de obra é intimamente ligado ao resultado final da obra e satisfação com as melhorias realizadas.

Ter que contratar outra pessoa para refazer o serviço é uma, das muitas, consequências de contratar o empreiteiro “mais barato”

.Normalmente os construtores “barateiros” não dão a devida importância para a qualidade final do serviço, não se preocupam com a segurança dos seus colaboradores, desrespeitam leis trabalhistas e não pagam impostos.

O preço vale esse risco?

Receba indicação dos melhores profissionais da construção civil no site Mercado da Obra.

Lá eles filtram os melhores profissionais para entrar na plataforma, clique aqui, descreva seu serviço e receba orçamentos agora mesmo!

Saiba como evitar atrasos na entrega da obra, clicando aqui.